domingo, 25 de dezembro de 2016

APOSENTADORIA: QUANTO ANTES VOCÊ COMEÇAR A INVESTIR, MELHOR!

     Olá, amigo!

     Se você chegou até aqui, é porque em algum momento teve a saudável preocupação com um momento futuro da sua vida que certamente chegará: sua APOSENTADORIA! Afinal, não seremos jovens para sempre, não é mesmo? Chegará o momento em que já teremos dado nossa contribuição laboral, e nos restará usufruir de um merecido descanso e aproveitar a vida!
     
     Ocorre que a maioria das pessoas que vivem de salário costumam não dar muita importância a esse evento, confiando na aposentadoria que o governo promete a todos que cumprirem fielmente os requisitos legais. Se você é uma dessas pessoas, o conteúdo deste texto não vai te interessar. Mas, se você, além daquilo que a Previdência Social promete - que já não é lá essas coisas - pretende manter, ou até MELHORAR sua qualidade de vida, tenho boas notícias: é PERFEITAMENTE POSSÍVEL investir, sem maiores sacrifícios, para ter um futuro mais tranquilo, numa rede à beira-mar, tomando água de coco: sombra e água fresca!
     
     Para isso, apresentarei um roteiro simplificado de passos BÁSICOS que, se você seguir com disciplina ao longo da vida, atingirá seu objetivo. Vamos a eles:

1) Organize sua vida financeira.
     
     Esse é o passo mais básico de todos: para investir, você tem que ter uma vida financeira EQUILIBRADA. Em outras palavras, você tem que gastar menos do que recebe, simples assim. Desse modo, a primeira medida que você deve tomar é LIVRAR-SE de dívidas que têm custo financeiro (juros) elevados, tais como cartão de crédito, cheque-especial, empréstimos pessoais etc.
     Entenda uma coisa: JUROS são um BURACO-NEGRO que irá sugar toda a sua capacidade de gerar riqueza! então, PARE DE PAGAR JUROS! Se quiser adquirir um bem, poupe dinheiro e compre À VISTA, com desconto. Além de comprar mais barato, você terá ganho os rendimentos da aplicação durante os meses em que poupou para adquirir um bem. A diferença, acredite, é ABSURDA!

2) Adeque suas despesas.
     
    Mas não basta livrar-mo-nos das dívidas. Esse é apenas o primeiro passo. É preciso ter CAPACIDADE DE INVESTIMENTO. Para isso, é preciso fazer um levantamento rigoroso de todas as despesas, e descobrir onde podemos reduzir gastos, de modo a que, a final, sobre pelo menos 20% do salário para investir. 
          
     O que vou dizer agora é duro, mas é o que sempre pensei: o ser humano é obrigado a viver no máximo com 80% do que ganha. Se ultrapassa esse limite, é porque está vivendo ACIMA de suas possibilidades. O que dizer então daquele que, para viver, gasta 100% do que ganha e ainda faz dívidas? Está fadado a contentar-se com a aposentadoria oficial.
           
     É claro que esse é um número arbitrário, que eu reputo mínimo para começar. Se puder ser MAIS que isso, tanto melhor. Se for menos, digamos, 10%, não está mal, apenas demorará O DOBRO do tempo para atingir o objetivo.

3) Pague-se primeiro. Depois pague aos outros.

     Ao longo dos anos desenvolvi uma técnica eficiente de poupança: ao receber qualquer valor, separo IMEDIATAMENTE os 20% destinados a meus investimentos. Isso é SAGRADO! O dinheiro caiu na conta do banco, já faço logo a transferência para a corretora de valores em que pretendo investir.
      
      O raciocínio é o seguinte: estou deixando de consumir HOJE para que amanhã possa ter uma vida TRANQUILA. Ou seja: estou ME PAGANDO lá no futuro! Tenho certeza que o "você" de amanhã agradecerá o esforço do "você" de hoje!

4) Abra uma conta em corretora de valores.

     Conta em bancos comerciais todo mundo tem que ter. Mas para diversificar os investimentos, é imprescindível abrir conta em uma ou mais corretora de valores. Hoje em dia é simples tudo feito pela internet, sem sair de casa!

5) Comece investindo no Tesouro Direto.

     No início, seu capital é muito pequeno para qualquer outro tipo de investimento. Acumule capital por dois ou três anos investindo em títulos do Tesouro Direto, que aceita aplicações mínimas de R$30,00! 
DICA: Não sabe o que é tesouro direto? então é hora de APRENDER: visite o site oficial do Tesouro Nacional e faça um "tour",  garanto que você não vai se arrepender:


     Procure mais informações a respeito dos diversos títulos públicos na internet, para entender como funcionam. Há muito material de boa qualidade disponível gratuitamente!

DICA 1: o próprio site do tesouro possui um ranking de corretoras pelas taxas cobradas, procure a que cobra O MENOR VALOR, sendo que há corretoras que, ATENÇÃO, não cobram NADA!

DICA 2: sempre REINVISTA os juros recebidos, deixe a mágica dos juros compostos atuar a seu favor!

6) Já possui um capital razoável? Hora de diversificar!

     Nem só de renda fixa vive o investidor! Que tal investir em IMÓVEIS para obter renda de ALUGUEL? Bom né??? 
   
    Mas investir em imóveis para aluguel requer um capital ALTÍSSIMO, que talvez você leve DÉCADAS para conseguir juntar, certo? ERRADO! O que pouca gente sabe é que existem no mercado brasileiro fundos que adquirem imóveis alugados a grandes empresas, bancos, universidades, hotéis e até hospitais, e vendem COTAS, pequenas frações negociadas em bolsa, PERFEITAMENTE ACESSÍVEIS a qualquer investidor! São os FUNDOS IMOBILIÁRIOS (FII)
     
     Para que vocês tenham ideia, há fundos cuja cota é negociada A MENOS DE $2,00! outros são negociados a mais de $2.000,00. É óbvio que a rentabilidade é de centavos, e você só terá uma boa rentabilidade se possuir uma boa quantidade de cotas!

DICA 1: além de não ter despesas com corretores de imóveis, certidões e impostos, os FII's rendem em média O DOBRO do que um imóvel rende de aluguel para o locador!

DICA 2: além de renderem o dobro, ou até mais, os aluguéis recebidos são ISENTOS de imposto de renda!

DICA 3: DIVERSIFIQUE! Adquira FII's variados, de setores diferentes! Aquela história de todos os ovos no mesmo cesto É SÉRIA...
     
     Como escolher um FII para investir? Bem, aí é outra história, ainda escreverei sobre isso. O básico é entrar em contato com sua corretora, que provavelmente possui consultores aptos a oferecer uma orientação mínima. Há também relatórios de consultoria independente no mercado a preço perfeitamente acessível que podem ser uma ótima ferramenta!

7) Conheça outros produtos de renda fixa

     Nem só de tesouro direto vive a renda fixa! DIVERSIFIQUE: procure se informar junto à sua corretora, ou no mercado,  a respeito de outros produtos de renda fixa, como LCI, LCA, LC, CDB (aquele mesmo do banco), debêntures etc.

DICA 1: conheça os investimentos ISENTOS de imposto de renda, como LCI e LCA;

DICA2: procure produtos que ofereçam rentabilidade próxima ou superior ao DI (depósito interbancário), que é uma taxa pouco inferior à SELIC (juros pagos pelo Governo) levando em consideração, obviamente o imposto de renda.

DICA 3: o imposto de renda dessas aplicações, assim como no tesouro direto, é REGRESSIVO, ou seja: quanto MAIS TEMPO você deixar, MENOS IMPOSTO pagará! A variação é de 22,5% a 15% sobre os rendimentos, de acordo com o tempo de investimento.

8) Ações

     Deixamos para o final o mais perigoso e difícil investimento de todos: ações! Pelo seu elevadíssimo RISCO, apenas um pequeno percentual deve ser investido nesse tipo de ativo, e sempre sob orientação de sua corretora ou de consultorias independentes.

DICA 1: procure ações de empresas consolidadas, que pagam bons DIVIDENDOS!

DICA 2: num estágio mais avançado, faça VENDA COBERTA de opções como forma de remunerar sua carteira de ações. Neste blog há postagens específicas sobre esse tema.

     Eis aí a "receita básica" para uma aposentadoria tranquila! CLARO que isso não se constrói da noite para o dia, ou mesmo em um ou dois anos. Mas, siga esses passos ao longo de cinco anos, e você verá que é perfeitamente possível sonhar com um futuro confortável. 

     Posso garantir: a disciplina e a cultura financeira que você adquirirá são um patrimônio imaterial que você levará para o resto da vida, e ainda repassará a seus familiares, a partir de sua experiência de sucesso!

     Agora é com você! Boa sorte!

     

domingo, 23 de outubro de 2016

CURSO BÁSICO DE OPÇÕES

MÓDULO 2 - ESTRATÉGIAS COM OPÇÕES

Antes de mais nada, se você perdeu o MÓDULO 1, não se preocupe: é só acessar:

    


2.1) ESTRATÉGIAS COM CALL

2.1.1) COMPRA SIMPLES
    

 A primeira e mais elementar estratégia para se operar opções é a COMPRA SIMPLES, por meio da qual o investidor simplesmente COMPRA uma opção de compra (CALL), colocando em risco apenas o capital investido no pagamento do prêmio.
    Todavia, para otimizar o resultado, é importante saber que, levando-se em conta a relação entre o preço de exercício e o preço atual da ação, há três possibilidades distintas, que propiciarão três estratégias diferentes quando da compra de uma CALL (ou de uma PUT, o conceito também se aplica), que pode ser ATM, OTM ou ITM:


a) dizemos que uma opção é ATM (At The Money) quando o preço de exercício é IGUAL ao valor ATUAL da ação.
Ex.: PETRK18
Preço de exercício: $18,00
Preço atual da ação:$18,00

b) dizemos que uma opção é OTM (Out The Money): quando o preço de exercício é SUPERIOR ao valor ATUAL
Ex.: PETRF19
Preço de exercício: $19,00
Preço atual da ação:$18,00

c) dizemos que uma opção é ITM (In The Money) quando o preço de exercício é INFERIOR ao valor ATUAL
Ex.: PETRF16
Preço de exercício: $18,00
Preço atual da ação:$16,00

A escolha pela compra de uma CALL ATM, OTM ou ITM dependerá da DISPONIBILIDADE de recursos do investidor (opções ITM são mais caras que as ATM, que por sua vez são mais caras que as OTM), e da convicção acerca da TENDÊNCIA de alta daquele ativo.
Assim, se estou convicto de que as ações do Banco do Brasil (BBAS3) subirão até dezembro, compro uma CALL ITM, ATM ou OTM, de acordo com o valor que estou disposto a arriscar, e aguardo a variação positiva.


A compra simples de CALL é a estratégia mais comum, e só é vencedora em caso de ALTA da ação correspondente.
Particularmente, eu prefiro comprar opções ATM (preço de exercício igual ao preço atual da ação) ou ITM (preço de exercício inferior ao preço atual da ação), pois, embora sejam um pouco mais caras em relação às OTM, a probabilidade de lucro é maior, pois cada centavo que a ação subir é acrescido ao valor da opção.
Como toda estratégia, possui vantagens e desvantagens:

Vantagens:       - risco limitado ao capital investido.
                          - lucro ilimitado.

Desvantagens: - só ganha na ALTA.
                          - possibilidade de perda de 100% do valor
                             investido.

No próximo módulo, veremos a estratégia da VENDA COBERTA de opções. Quem quiser se adiantar, fizemos uma postagem específica sobre esse assunto aqui:

Até lá!

CURSO BÁSICO DE OPÇÕES

MÓDULO 1 - CONCEITOS BÁSICOS

    
    Olá, pessoal!
   Atendendo a frequentes pedidos no nosso twitter @lambari_trader, disponibilizarei o material do nosso curso básico de opções, direcionado a traders amadores, como eu.
    Trata-se de um material singelo, desprovido de maiores recursos de apresentação, cuja única pretensão é apresentar ao investidor os conceitos elementares a respeito das opções sobre ações, bem como algumas estratégias básicas de como operar esse importante derivativo.
    Coloco-me desde já à disposição, aqui ou via Twitter, para qualquer esclarecimento ou dúvidas, dentro, obviamente, das minhas limitações.
    Então, vamos lá!

1) O QUE SÃO OPÇÕES?

Para se entender o que são opções, é imprescindível dominar 4 conceitos básicos:

Opções são:   - Um DIREITO NEGOCIÁVEL, de 
                           COMPRAR ou VENDER um bem         
                           (ações, commodities etc.)    
                         - a um PREÇO pré-fixado   
                          (exercício ou strike),
                         - numa DATA pré-estabelecida
                           (vencimento, toda terceira segunda-feira 
                            do mês).
                         - por um PRÊMIO a ser PAGO ou recebido
                           pelo comprador ou vendedor.

Exemplo: pretendo comprar 500 ações da Petrobras em dezembro, com o décimo-terceiro salário. Supondo que as ações em outubro valem R$15,00, e o máximo que aceito pagar por elas em dezembro é R$16,00 compro uma opção de compra (direito de comprar) com esse preço de exercício (strike), pagando o prêmio respectivo, sendo o contrato válido até a terceira segunda-feira de dezembro).
Ao comprar a opção de compra, garanto o preço de R$16,00 até a terceira segunda-feira do mês de dezembro, mesmo que a cotação das ações da Petrobras esteja em R$20,00!
E se a cotação, em dezembro, estiver ABAIXO dos R$16,00? A opção que comprei expira (vira pó), perco 100% do prêmio pago, mas em compensação posso comprar as ações da Petrobras por um valor INFERIOR a R$16,00, que era meu objetivo em outubro!


2) QUAIS OS TIPOS DE OPÇÕES
Existem APENAS 2 tipos de opções:

a) DE COMPRA, quando o direito negociado é de 
    COMPRAR alguma coisa futuramente;

b)  DE VENDA, quando o direito negociado é de 
     VENDER alguma coisa futuramente.

fácil de MEMORIZAR, né?
então vamos COMPLICAR: a partir de agora usaremos os seguintes termos:

          - quando falarmos de opções de compra: CALL
          - quando falarmos de opções de venda   : PUT

---- A partir de agora, não se esqueça desses dois nomes, pois serão usados SEMPRE!

obs.: em postagens anteriores (e antigas) dou explicações mais detalhadas sobre o funcionamento e a utilidade das PUT:

Quanto à possibilidade de exercício, as opções podem ser "americanas" ou "europeias" (sem acento mesmo, pelas novas regras ortográficas): as primeiras podem ser exercidas antes do fim do contrato, que se dá sempre na terceira segunda feira de cada mês.

3) COMO IDENTIFICAR AS OPÇÕES?

Tão importante quanto saber conceitualmente o que são opções é saber como IDENTIFICÁ-LAS no mundo real, caso contrário, estaremos apenas diante de um exercício teórico.
Já sabemos o que são opções, agora é hora de ir para o home broker operá-las. Mas, como fazer?

A primeira coisa é "descobrir" qual o CÓDIGO da opção que desejo operar. Para isso, há uma REGRA BÁSICA!

REGRA BÁSICA:

O CÓDIGO das opções, sejam CALL ou PUT é identificado pela justaposição de TRÊS ELEMENTOS: ativo negociado + mês de vencimento + preço de exercício (strike). Expliquemos um por um:

1) Ativo negociado: são as 4 primeiras letras da ação objeto do direito (opção) negociado. 
Exemplos: PETR, VALE, BBAS, ITUB, BBDC etc.

2) Vencimento: cada mês do ano corresponde a uma LETRA do alfabeto, a ser ACRESCENTADA ao ativo:
                        CALL         PUT
JANEIRO            A              M
FEVEREIRO       B              N
MARÇO              C              O
ABRIL                 D              P
MAIO                   E              Q
JUNHO                F              R
JULHO                G              S
AGOSTO             H              T
SETEMBRO        I                U
OUTUBRO          J               V
NOVEMBRO       K               X
DEZEMBRO        L               W

Exs.: - PETRK = CALL de Petrobras com vencimento em 
            dezembro.
         - VALER = PUT de VALE com vencimento em junho.

3) Valor de exercício (strike): é o preço referência da opção, pelo qual a ação deverá ser comprada ou vendida, conforme o caso.

Exemplos:

PETRL19

PETR = ação Petrobras
   L     = CALL com vencimento em NOVEMBRO
 19     = preço de exercício (strike): R$19,00

VALER10

VALE = ação Vale
  R      = PUT com vencimento em JULHO
 10      = preço de exercício (strike): R$10,00

Para conhecer os strikes das opções, você pode ir ao 

ou ao Bolsa financeira, que eu uso  sempre: 

Para finalizar este Módulo 1, de conceitos básicos, duas observações IMPORTANTES
1) embora o contrato de opções de cada série (mês) se encerre na TERCEIRA segunda-feira do mês, somente é possível encerrar antecipadamente até a sexta-feira anterior.
2) opções do modelo AMERICANO podem ser exercidas mesmo ANTES da data do vencimento, ao contrário das EUROPEIAS (sem acento mesmo, pelas novas regras de ortografia, um horror...).

A partir desses conceitos básicos, já é perfeitamente possível começar a operar com opções. Nos próximos Módulos, abordaremos estratégias simples e eficientes, que possibilitarão uma compreensão maior, na prática, desse instrumento financeiro.

Até breve!



quinta-feira, 22 de outubro de 2015

VENDA COBERTA DE OPÇÕES - O BÁSICO

Olá amigos!

      Você tem ações e NÃO faz venda coberta de opções?

      Sinto informar, mas... VOCÊ ESTÁ PERDENDO DINHEIRO!

      Mas isso está preste a mudar, pois agora vou ensinar, NA PRÁTICA, como fazer uma VENDA COBERTA de opções, e REMUNERAR MENSALMENTE sua carteira de ações!

      Em primeiro lugar, é bom saber que nem todas as ações listadas na Bovespa possuem liquidez em opções. Pelo contrário: são poucas, não chegam a 5% do total. Entre elas, destacam-se as ações preferenciais da Petrobrás, identificadas pelo código PETR4, e da Vale (VALE5), que são as de maior liquidez NO MUNDO, por incrível que pareça... mas hoje temos liquidez suficiente em opções de BVMF3, ITUB4, BBAS3, GGBR4 e outras. 

     Pra saber se suas ações possuem opções sendo negociadas, consulte:


      Em segundo lugar, é bom saber também que opções são negociadas em lotes mínimos de 100 e múltiplos (200, 300 etc). Assim, é necessário possuir pelo menos 100 ações na carteira para fazer a venda coberta de 100 opções de compra.

      Finalmente, não é menos importante saber que os contratos de opções vencem todas as terceiras segundas-feiras de cada mês. 

      Dito isso, é hora de ir pro home broker, que é a plataforma on-line de negociação direta em Bolsa de Valores, disponibilizada pelas corretoras de valores.

      O código das opções que você deve inserir na papeleta de negociação do seu home broker (se você já possui ações, acredito que já saiba operar o home broker), é formado pelas letras do código da ação a que se referem, acrescidas de uma LETRA correspondente ao mês de VENCIMENTO do contrato. 

     Os meses de vencimento das opções coincidem com as letras do ALFABETO: as CALL começam na letra A, para janeiro, e vão até L (dezembro); as PUT começam em M (janeiro) e vão até X (dezembro). Fica assim:

                 CALL                           PUT
janeiro         A                                 M
fevereiro      B                                 N
março          C                                 O
abril             D                                 P
maio            E                                 Q
junho           F                                  R
julho            G                                  S
agosto         H                                  T
setembro     I                                   U
outubro        J                                  V
novembro    K                                 W
dezembro    L                                  X


para maiores detalhes, veja nossa postagem anterior: http://acionistainiciante.blogspot.com.br/2015/10/opcoes-o-basico.html

      A seguir, é acrescido o número que indica o VALOR DE EXERCÍCIO da opção. Por exemplo: PETRK10: contrato com vencimento em novembro, valor de exercício R$ 10,00 (atenção: devido ao desconto de proventos, nem sempre o número da opção coincide com o valor de exercício - strike, que deve ser consultado no site da BOVESPA clique aqui).

      O primeiro passo é ESCOLHER qual a melhor opção a ser vendida, de acordo com o vencimento e, principalmente, o valor de exercício. Você pode vender opções:

a) ATM (at the money): com valor de exercício  igual (ou próximo) à cotação atual das ações;
b) OTM (out the money): com valor de exercício maior que a cotação atual das ações;
c) ITM (in the money): com valor de exercício menor que a cotação atual das ações

     A escolha depende do grau de risco que está disposto a assumir. Em outra postagem eu explico melhor as vendas de opções ITM (in the money), ATM (at the money) e OTM (out of the money).

      Para nossa "operação" fictícia, escolherei vender opções de compra (CALL) OTM sobre 1.000 ações preferenciais da Petrobras (PETR4).

     Estamos em outubro, e quero vender para novembro de 2015. As ações PETR4 estão cotadas - PASMEM - a míseros $7,75 (valor do fechamento em 21/10/2015, a data do filme "De Volta Para o Futuro II").  escolho o preço de exercício (strike) R$9,00, ou seja, OTM. Qual será o CÓDIGO da opção?

       Acertou! PETRK9!
      
       Essa opção foi negociada ontem a $0,15. Como possuo 1.000 ações PETR4, posso vender coberto 1.000 opções PETRK9, por $0,15, o que dá R$150,00 (bruto).

          O que vai definir o resultado da operação é o preço da ação na data de 16/11/2015 (terceira segunda-feira do mês): se PETR4 estiver ABAIXO de $9,00, o valor recebido com a venda das opções é meu, e posso lançar novamente para a série seguinte (L, dezembro), pelo mesmo ou por outro strike!

         Todavia, se as ações estiverem cotadas, na mesma data, a $9,50, por exemplo, sou OBRIGADO a entregá-las por $9,00 (e esperar que elas retornem a esse preço, ou até mais barato - estratégia de short), ou recomprar as opções PETRK9 que deverão estar valendo mais ou menos o valor da diferença, ou seja, $0,50. Abatendo os $0,15, meu prejuízo hipotético é de $0,35 por opção, ou $350,00.
         
         Importante: atualmente, a data limite para recompra de uma opção vendida é na sexta-feira anterior à data do exercício.

     Não é necessário "carregar" a operação até o vencimento do contrato de opções. Você pode encerrar a operação ou rolar para uma série ou strike diferentes, como eu explico nesta postagem. São operações fundamentais para quem opera com opções sobre ações.



     Um abraço a todos!

OS AXIOMAS DE ZURIQUE (MAX GUNTHER)

Olá, amigos!


     Vocês já ouviram falar nos Axiomas de Zurique? São um conjunto de regras estabelecidas ao longo do tempo por banqueiros suíços, relacionados à dinânica dos investimentos, e que foi sintetizado por Max Gunther, em obra que deveria fazer parte do currículo escolar de toda escola.

     Baseado neles, na realidade brasileira e na minha experiência diária na Bolsa de Valaores, estabeleci os meus próprios Axiomas: Os Axiomas de Lambari! Vale a pena conferir! (clique aqui)

     São doze grandes axiomas, e alguns menores, que são derivados diretamente:

1) DO RISCO: "Preocupação não é doença, mas sinal de saúde. Se você não está preocupado, não está arriscando o bastante".
1.1) "Só aposte o que valer a pena".
1.2) "Resista à tentação das diversificações".

2) DA GANÂNCIA: "Realize o lucro cedo demais".
2.1) "Entre no negócio sabendo quanto quer ganhar;quando chegar lá, caia fora".

3) DA ESPERANÇA: "Quando o barco começar a afundar, não reze. Abandone-o".
3.1) "Aceite as pequenas perdas com um sorriso, como fatos da vida. Conte incorrer em várias, enquanto espera um grande ganho".

4) DAS PREVISÕES: "O comportamento do ser humano não é previsível. Desconfio de quem afirmar que conhece uma nesga que seja do futuro".

5) DOS PADRÕES: "Até começar a parecer ordem, o caos não é perigoso".
5.1) "Cuidado com a armadilha do historiador".
5.2) "Cuidado com a ilusão do grafista".
5.3) "Cuidado com a ilusão de correlação e a ilusão de causalidade".
5.4) "Cuidado com a falácia do jogador".

6) DA MOBILIDADE: "Evite lançar raízes. Tolhem seus movimentos".
6.1) "Numa operação que não deu certo, não se deixe levar por sentimentos como lealdade ou saudade"
6.2) "Jamais exite em sair de um negócio se algo mais atraente aparecer à sua frente".

7) DA INTUIÇÃO: "Só se pode confiar num palpite que possa ser explicado".
7.1) "Jamais confunda palpite com esperança".

8) DA RELIGIÃO E DO OCULTISMO: "É improvável que entre os desígnios de Deus para o universo se inclua o de fazer você ficar rico".
8.1) "Se astrologia funcionasse, todos os astrólogos seriam ricos".
8.2) "Não é necessário exorcizar uma superstição. Podemos curti-la, desde que ela conheça o seu lugar".

9) DO OTIMISMO E DO PESSIMISMO: "Otimismo significa esperar o melhor, mas confiança significa como se lidará com o pior. Jamais faça uma jogada por otimismo apenas".

10) DO CONSENSO: "Fuja da opinião da maioria. Provavelmente está errada".
10.1) "Jamais embarque nas especulações da moda. Com frequência, a melhor hora de se comprar alguma coisa é quando ninguém a quer".

11) DA TEIMOSIA: "Se não deu certo da primeira vez, esqueça".
11.1) "Jamais tente salvar um mau investimento fazendo 'preço médio'".

12) DO PLANEJAMENTO: "Planejamentos a longo prazo geram a perigosa crença de que o futuro está sob controle. É importante jamais levar muito a sério os seus planos a longo prazo, nem os de quem quer que seja".
12.1) "Fuja de investimentos a longo prazo".

     Como se vê, são estratégias ousadas, e que não devem ser vistas como verdades absolutas e infalíveis, como qualquer outra estratégia pré-concebida, por aplicação do próprio 5º Axioma: não existe padrão no caos.

     Coincidência ou não, desde que assimilei alguns desses conceitos, deixei de ter prejuízos e já vou para o meu sexto mês consecutivo de lucros. Uns maiores, outros menores, mas há seis meses não sei o que é tingir a linha final de resultado de vermelho...

     Um abraço a todos.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

OPÇÕES: O BÁSICO

O QUE SÃO OPÇÕES SOBRE AÇÕES

Olá, pessoal!

     Tenho notado um interesse cada vez maior por opções, e ISSO É BOM!
     Pra quem quer começar a operar com opções, aqui vai um guia BÁSICO:
    
    OPÇÃO é um DIREITO. Um direito de comprar ou vender um bem (no caso, estamos falando de ações) por um preço e numa data futura limite previamente ajustados. O que você precisa saber:

a) as opções podem ser de COMPRA (CALL) ou de VENDA (PUT). 

b) o VENCIMENTO dos contratos de opções sobre ações é toda terceira segunda-feira do mês;

c) os meses de vencimento das opções coincidem com as letras do ALFABETO: as CALL começam na letra A, para janeiro, e vão até L (dezembro); as PUT começam em M (janeiro) e vão até X (dezembro). Fica assim:

                 CALL                           PUT
janeiro         A                                 M
fevereiro      B                                 N
março          C                                 O
abril             D                                 P
maio            E                                 Q
junho           F                                  R
julho            G                                  S
agosto         H                                  T
setembro     I                                   U
outubro        J                                  V
novembro    K                                  W
dezembro    L                                   X

SIMPLES ASSIM!

d) quando você COMPRA uma opção (CALL ou PUT), você ADQUIRE UM DIREITO: comprar ou vender a ação pelo preço do exercício (ou strike, sempre pré-fixado). 

Para saber os "strikes" das opçõesm PUT ou CALL, basta acessar  http://www.bmfbovespa.com.br/opcoes/opcoes.aspx?Idioma=pt-br


e) quando você VENDE uma opção, seja CALL ou PUT, você ASSUME UMA OBRIGAÇÃO: comprar ou vender a ação pelo valor do strike.

f) o "nome" da opção tem as letras da ação + o mês de vencimento + o strike (valor do exercício). EXEMPLO: PETRK10: strike = R$10,00, vencimento = novembro.

Há muito mais a ser dito sobre opções, mas isso é o básico.

Um abraço a todos!